Nudez Feminina

O corpo feminino é um assunto meio espinhoso de se falar, ainda mais quando falamos do corpo feminino nu e exposto. Na história da arte podemos ver o quanto é complicada a relação do nu feminino com a sociedade.

Vênus de Urbino, 1538 do Pintor veneziano Ticiano - Wikimedia Commons, em CC.

No Renascimento, mulher nua em alguma pintura só se tivesse um motivo, um tema “superior”, a apenas mostrar um belo corpo feminino nu. Pinturas com temas do período Clássico da Grécia eram comuns para retratar mulheres nuas. Depois, o Academicismo trouxe a pintura de nu com o propósito de estudo anatômico, mantendo ainda um tema para o nu na arte.

Essa obrigação de um tema para retratar o corpo nu (não só o feminino) durou até o Impressionismo, onde as pinturas Olympia (nome da prostituta retratada pelo artista) e Le déjeuner sur l’herbe (em português, O almoço sobre a relva ou O piquenique no bosque), ambas do pintor Manet, do ano de 1863. Essas pinturas foram chocantes para a época, ao mostrar mulheres nuas sem nenhum tema além do simples nu.

Nu na Arte Contemporânea, mais liberdade para falar da sexualidade feminina. Étant Donnès (1946-1966) escultura do artista Marcel Duchamp - Wikimedia Commons, em CC.

Outra coisa que sabemos é que mulheres que posavam para pinturas de nu, nessa época, eram na sua maioria, prostitutas. Afinal, a nudez não era coisa de mulheres de família. Foi também no Século XIX que começamos a ver alguns artistas retratarem modelos que não fossem mais prostitutas. Auguste Rodin retratou inúmeras amantes dele, uma delas, Camille Claudel, uma artista promissora e bem mais liberal que a maioria das mulheres de sua época. Ainda assim, mulheres que posavam para artistas, independente de quem fosse, eram vistas como prostitutas. Podemos notar o preconceito com mulheres artistas ou modelos vivas no filme Camille Claudel, em várias passagens ela sofre preconceito por ser amante de Rodin, como se o trabalho dela fosse medido não por sua genialidade e sim por fazer sexo com um homem mais velho e casado. Ela e qualquer outra modelo  de Rodin, eram vistas como prostitutas por inúmeros auxiliares do escultor. Camille Claudel foi esquecida como escultora por muito tempo.

Na contemporaneidade, o nu começou a ser tratado de forma mais comum na arte. Tão comum a ponto de lotar museus de arte em todo o mundo. A obra contemporânea com nu que mais me apaixona é o Étant Donnès de Marcel Duchamp, sempre visto como um artista que não sabia trabalhar com imagens realistas, deixou como obra póstuma um belo exemplar de nu feminino. Uma obra curiosa, no mínimo, uma pintura tridimensional, onde o expectador é um voyeur, que assiste do buraquinho de uma porta, um momento íntimo de uma mulher. Ao que parece, seria um momento pós sexo, o ângulo é bem revelador e explícito.

O nu no Impressionismo fez uma revolução na Arte. Pintar Olympia, uma prostituta, sem temática específica. Olympia do pintor Manet - Wikimedia Commons, em CC.

Chegando em um momento muito mais próximo dos dias de hoje, o nu volta a ser assunto, mas em um protesto de artistas e ativistas feministas. As mulheres do Guerrilla Girls perguntam “Do women have to be naked to get into the Met. Museum?” (Mulheres precisam ficar nuas para entrarmos no Met. Museum?). Questionando porque encontramos mais quadros de nus femininos que quadros assinados por mulheres artistas dentro dos museus.

Bem, fiz esse mapa histórico para falar de como é vista a nudez feminina hoje em dia. Somos bombardeados por inúmeras imagens de mulheres nuas, mas na maioria das vezes com uma conotação muito objetificada. O que transforma uma revista com mulheres nuas em poses sensuais em algo machista? Acho que essa pergunta me assombra há muito tempo. Antes eu via a revista como um problema. Agora, tento encontrar qual é o problema, se é a revista, se é a procura por essas revistas ou se é esse tipo de revista ser comercializada apenas para homens (revistas de homens nus são para o público gay, na sua maioria).

Tradução: "Mulheres precisam estar nuas para entrar no Museu Met? Menos de 3% dos artistas nas salas de arte moderna são mulheres, mas 83% dos corpos nus são femininos". Guerrilla Girls, foto de Hanako Hiro no Flickr em CC, alguns direitos reservados.

Acredito que continuamos a viver em um mundo onde a nudez feminina é algo sujo, impuro e errado. Seja por medo de ser julgada como vadia ou por medo de enfrentar o seu próprio corpo, temos sempre medo de que nos comparem com as mulheres ditas como beleza universal pela mídia. Mulher bonita não tem celulite, mulher bonita não tem pneuzinho, mulher bonita não tem peito caído. Mas nem toda mulher bonita é mulher direita, afinal, qual mulher direita apareceria nua em uma revista? Mulher direita no máximo mostra seu corpo nu ao seu marido.

Hoje em dia vejo uma necessidade de desmistificar o nu, a mostrar que mulher “perfeita” não existe, o padrão midiático é uma mentira alimentada pela edição de foto e vídeo, que tira estria, celulite, barriga, cicatriz, tatuagem e a realidade de uma mulher. Quantas mulheres têm medo de se olhar no espelho graças a isso? Eu já tive medo de me encarar no espelho, eu já detestei tirar fotografias, eu já me senti feia por não ser como as mulheres que aparecem nas revistas e na televisão.

Também precisamos tirar esse resquício de preconceito em relação a mulheres que não têm pudor, que tem vontade e coragem de se mostrar como são, de expor seus corpos. Seja em revistas masculinas, na televisão, em fotografias artísticas ou pinturas. O corpo nos pertence e o nosso caráter não é medido pelo tamanho de nossas roupas ou porque fomos fotografadas sem roupa, com biquíni ou com lingerie.

Quando eu comecei a perder o medo de ser fotografada. Morning por João Miranda - Acervo pessoal

O nu feminino em uma obra de arte, para muitos é aceitável, mas se não for artístico é ruim por quê? Todo nu não é igual? Alguns nem assim aceitam a nudez feminina, olham para a(s) mulher(es) que não têm esse tipo de pudor como olhavam para as modelos dos pintores de séculos atrás. Continuamos acreditando que certos tipos de nudez são aceitáveis e outros não, continuamos acreditando que podemos julgar mulheres porque posaram sem roupa, no final das contas, não mudamos muito não é?

Sara Joker

Artista visual, quadrinista, atriz e cantora. Formada em licenciatura e bacharelado em Artes Visuais, pós graduada em Psicanálise. Nerd de humanas, adora RPG, quadrinhos, filmes cabeça, rock e livros. Se interessa por questões relacionadas as lutas pelos direitos das mulheres, negros e LGBTTs.

More Posts - Website - Twitter

Sobre: Sara Joker

Artista visual, quadrinista, atriz e cantora. Formada em licenciatura e bacharelado em Artes Visuais, pós graduada em Psicanálise. Nerd de humanas, adora RPG, quadrinhos, filmes cabeça, rock e livros. Se interessa por questões relacionadas as lutas pelos direitos das mulheres, negros e LGBTTs.

7 Comentários para: “Nudez Feminina

  1. Gostei muito do post e por coincidência conversei com uma amiga sobre nu artístico poucos dias atrás. Eu concordo muito com você sobre a desmistificação da mulher perfeita e essa é a causa da minha aversão a essas revistas, não só a elas, mas a todos os programas de televisão com mulheres seminuas, não por moralismo, mas porque não são mulheres, são pedaços de carne expostos.
    Acho lindo o nu fotografado naturalmente, com corpos naturais.

  2. Tudo o que se refere à nudez, à mulher nua sempre remete à promiscuidade. É algo cobiçado, ver o nu e ao mesmo tempo é proibido. Foucault, em sua História da Sexualidade, deixou evidente o caráter humano com relação ao sexo, isso também não é diferente com o nu.
    Se uma celebridade nega posar nua, todos caem em cima. Porque ela tem que se expor, ela é uma celebridade. Acho ridículo aquelas mulheres que posam nuas e dizem que foi pelo dinheiro. Se venderam, o que é pior de tudo. Mas mesmo assim, todo mundo entende, afinal, já virou alogo banal.
    Se saio na rua com uma minissaia e um super decote, nossa!, sai da frente que lá vem a puta.

    • Ultimamente, tem muito homem achando ruim mulheres se vestirem com roupas curtes, sabe? E o mais curioso, vc falou exatamente o contrário de um post mega machista. O autor diz entender que mulheres se vistam com roupas mínimas por dinheiro, mas quando não recebem para isso, ele não entende… Essa semana, eu falei sobre esse post no Biscate SC. Acontece que o nu feminino só pode existir se houver um “motivo”, como se simplesmente o desejo de mostrar seu corpo em uma fotografia já não fosse mais do que motivo. Assim como uma mulher não se veste para agradar os homens e não deseja ouvir cantadas na rua.

  3. Ao som de Rita Lee, em Sexo e amor e Amparo Ochoa, Mujer de 26 Anõs.

    Peço Licença as Camaradas moças e mulheres para expor minha interpretação do tema exposto neste artigo, peço também uma certa flexibilidade na interpretação já que tod@s somos fadados a limites e erros de interpretação da realidade tanto no seu todo quanto no individual…espero de alguma maneira contribuir com a abrangencia de refleção nada mais que isso….Obrigado e força! A Luta Segue!

    Desculpe-me se der a entender que vou sair do assunto, mas a intenção é apenas tentar extender a discussão…

    A Mulher** curte mais a nudez(A própria nudez) que o homem isto é fato…é como se ela estivesse sob a reação de uma droga!Lisergia.

    Já as revistas de nudez são realizados(Produção fotográfica, autorealização de diva) por homens efeminados geralmente.

    Então daí acho ser uma chave interessante de discussão de como a nudez e autorealização feminina poderia existir sem se mater em moralismo a-moral, glamourização, luxuria e sujeição de objeto-mercado na industria capitalista de alienação feminina.
    mas simplificando a questão porno-erótico, o erótico é mais feminino, devido aos mergulhos interioranos da investigação feminina frente a parte sensorial do universo que ela indentifica seu útero como parte central do universo-vida e o que está em volta as forças gravitacionais…mulher pelada…o universo das percepções das sensações que gira em torno da ideia de beleza da vida em detalhes, lisérgico no mínimo… Como seres humanos somos presos e escravos da idéia de estética graças a devoção de nossa interpetação das coisas na vida pelo simbolismo ou para não confundirmos isso com a corrente literária podemos entender como Simbologia.

    Já o porno é mais escroto…pois o porno anda em parâmentros obscuros do imaginário masculino já que els mistura a ideia de sexo com poder…

    A questão é mais polêmica no trato do seguinte: Nas revistas masculinas, e nos filmes o objeto é a nudez feminina(A Presa), mas se você prestar atenção o homem sensível da câmera(ou como antigamente da Pintura) e posteriormente os “leitores” ignóbeis, o homem tem a tendencia não confessa de se projetar no objeto…(isso gera uma luta interna em questão de sexualidade do indivíduo) essa luta interna leva a subjugação como conclusão de sua auto-afirmação sexual onde a imagem do objeto figura-se no seu alheio posterior(Exterior) o qual sua identidade masculina fica resguardada do conflito de seu “Eu” através dessa luta e assim segura de que o objeto e de outrem, e por ordem “Natural” é feminina.

    Daí no porno a auto-relização imaginária do eu-feminino do “macho”. Enfim…o porno é mais gay que qualquer luta greco-romana ou esporte de contato como o futebol(A Luta de auto-afirmação de sexualidade, lembram? força, virilidade,subjugação, etc), por isso muitos os homens bradam em gritos histéricos de auto-afirmação desesperada que não são inrrustidos mas sim resolvidos e que “sacanagem é coisa de homem”…não sei se consegui passar o “raciocínio” a vocês…mas graças a universalização da sexualidade, nos encontramos num mundo confuso sobre suas próprias verdades…essa bagunça existêncial que em plena “Modernidade” e descoberta de mais um elemento como o plasma, avanços tecnológico e a ciência e a inteligência distância-se a milhas de distância do maior tabu do plano humano,…sexualidade e a tragédia da sexualidade…cada dia mais ignorante, leitura burguesa hipócrita(ingmar bergman) e ignorável graças a Civilização Moderna do Mundo Inteligênte Ocidental que as porradas faz de bode-expiatório ao mundo oriental como machista, fugindo de sua responsabilidade de troglodita sexual, assume sua máscara de degeneração pregando a mentira repetitiva da ideia e conceito de sexualidade sendo os maiores responsáveis diretos na prática do Feminicídio que é tratado que feminicídio é coisa de terceiro mundo e não do capitalismo ocidental são acusam eles de que o feminicídio é praticado por pessoas que tem cultura diferente da deles que pregam a falsa liberdade, eles seria os famigerados orientais, africanos e latimanericanos e asiáticos, e não eles os feminicidas que destroem a identidade de gênero, seres inteligentes e limpos.

    O capitalismo vem destruindo a identidade tanto masculina quanto a feminina…em nome do poder tanto é assim que tanto faz, ser velhaco, negro, chicano ou mulher…o poder é exercido através deles pelo patriarcalismo, seja o objeto do Poder Homem ou Mulher!
    Seres humanos comum não tem nenhuma capacidade de ter controle sob o poder,no máximo tentam fazer uma rede para controlar o poder..mas daí o poder se alastra e não se contem, o poder tem controle sobre quem o deseja tornando-lhe escravo do poder(Lord of the Rings, filminho inocente e diz tanta coisa sem perceberem)…pois o poder tem vida própria e perpetua-se…O Poder não tem Sexo e o objeto da sacanagem de subjugação somos todos nós! Pois todo Poder quer ser no fim é ser exercido e cultuado, seja quem seja o objeto que lhe dê asas para existir sem rédeas, sem freios, e sem controle….

    Fodem Homens pelo poder! Fodem Mulheres pelo amor de serem amadas!Amar é diferente de poder…amar é belo. Poder é feio!

    **Mulher que eu faço a referência aqui são Mulheres Maduras, pois as jovens tem a tendencia de tratar da ideia de liberdade com modismo ideológicos já que ainda não tiveram oportunidade de “Rodar” o mundo e a vida e obter conceitos com suas inúmeras matizes de ideias de juízo diverso em cada cultura e povo, julgamento e moral. Deixo aqui a letra da Música de Amparo Ochoa e o link da Música.
    O Sítio onde saquei a letra tem outras letra e música sob tema “Mulher e a Luta – Canciones para Reflexionar”.Pesquise no link:
    http://www.mujeresnet.info/seccion/cancionreflexionar.html

    MUJER DE 26 AÑOS AMPARO OCHOA
    http://www.youtube.com/watch?v=fgH3xMSGbcI

    Mujer de 26 años
    ya ha madurado tu cuerpo
    y es tu afán grande en la vida
    buscar esposo perfecto.

    Tienes un novio arquitecto
    y te dice tu intelecto
    que aunque no te llene el alma
    sabrá ponerte en tu puesto.

    Y en el pueblo de aquel donde saliste
    habrá boda en el ‘Club de los Rotarios’
    tu padre feliz te dedica un brindis
    y tu madre fiel te reza un rosario.

    Y tú no sabrás por qué te casaste
    pero el tiempo ya tuvo su contraste
    y tu fin social ya tú lo cumpliste
    y el ‘San Juan Start’ llevará tu parte.

    Mujer de 36 años
    ya se te olvidó aquel parte
    y el amante que negaste
    lo recuerdas cada tarde.

    Era por cierto un desastre
    pero te dice tu cuerpo
    que quizá te hubiera dado
    un vino de amor a tiempo.

    Y volviste a ver si por coincidencia en
    el club social con él te tropiezas
    pero el tiempo que es tu buen compañero
    del amor aquel se llevó el desvelo.

    Y aunque tú no sepas que estás viviendo
    se te está sirviendo y estás comiendo
    y aunque ya tu dicha no importa nada
    en tu vida está ya determinada.

    Mujer de 40 años
    busca en la piel de tu hija
    aquel sueño que tú en junio
    mataste en tu pueblo viejo.

    Déjala tener amores
    aunque es posible que llore
    más vale vivir llorando
    que morir sin saber cuando.

    Como aquella vez en tu pueblo viejo
    que hubo boda en el ‘Club de los Rotarios’
    que tu padre feliz dedicó su brindis
    y tu madre fiel te rezó un rosario.

    Y aunque tú no sepas que estás viviendo
    se te está sirviendo y está comiendo
    y aunque ya tu vida no importa nada
    en tu hija está apenas comenzada.

    Y con el recuerdo de tu pasado
    déjala que viva y échate a un lado
    para que otro junio en tu pueblo viejo
    en el ‘Club Rotario’ no haya otro entierro.

    • Acho que seu texto, lendo pela segunda vez, é um bocado homofóbico e sexista. No momento em que você diz que algo é típico de homem ou de mulher ou que apenas homens “afeminados” fazem isso ou aquilo vc está segregando.

  4. Creio como homem, que o Nú Feminino foi esteriotipado nas “artes plasticas” pela nescecidade da “cultura machista” tentar expor a sua insegurança sobre as mulheres na total falta de liberdade imposta em toda história para subjulgar o nú como pecado capital. O “Sagrado e o Profano” sempre subjugou a mulher como segundo elemento humano em tudo. Hoje acredito na liberdade das mulheres e dos homens para a nossa felicidade geral.

  5. O Condicionamento do Feminismo pela visão da Cultura Capitalista Eurocêntrica acabou levando ao desuso argumento feminista que se isolou, personificou e empobreceu da verdade…o capitalismo destruiu a idéia de gêneros transformando em meras peças de museu estilizadas para o consumo das bolhas ideológicas que vivem alheias a realidade a sua volta não trabalhando os sentidos múltiplos e diverso do que é a mulher nas esferas globais multiculturais e econômicas impondo a visão desta cultura capitalista eurocentrica na lutas dessas mulheres não esteriotipadas a Femme Fatalis” “Nossas vontades mudam as nossas verdades, e toda a vontade é poder, é por isso que a verdade não é o sentido do mundo e das práticas do atual “homem moderno”(Homem Moderno=Humanidade, infeliz semântica) Ogro Lunar…
    http://nofemininonegocios.com/mulheres-maduras-estao-na-moda.phtml