Violência sexual no BBB e muito machismo fora dele

Texto de Luma Perrete.

Estou muito chocada com certos comentários que vi sobre o caso do abuso sexual que aconteceu no BBB.

O resumo: rolou uma festa com muito álcool no programa. A participante Monique bebeu muito e foi dormir. De acordo com um vídeo amplamente divulgado na internet ontem, o participante Daniel aparece ao lado de Monique na cama, os dois estão cobertos por um edredon. Daniel faz movimentos que para qualquer pessoa representam sexo, Monique não se mexe. Em outra cena, Monique aparece dormindo de barriga para cima, com as pernas visivelmente afastadas, vemos sob o edredon movimentos do braço de Daniel sobre seu corpo. Pode não ter ocorrido penetração, mas está muito claro que Daniel aproveitou-se do momento e Monique sofreu abuso sexual.

Daniel e Monique, participantes do BBB 12. Foto de Frederico Rozário/Folhapress.

Daniel e Monique, participantes do BBB 12. Foto de Frederico Rozário/Folhapress.

No dia anterior, a participante Mayara já havia reclamado de ter sido bolinada por Daniel. Diante de sua reclamação os outros participantes colocaram panos quentes na questão.

No programa de domingo ficou claro que a Rede Globo vai ignorar o assunto, e pior, tratá-lo como um caso de amor: Mr. Edição transforma dúvida sobre estupro em caso de amor. Leia também: Me sentindo estuprada e Bial, o Cínico.

O diretor do programa alega que conversou com Monique: “Ela não confirmou que teve sexo e disse que tudo o que aconteceu foi consensual”. Porém o jornalista nos conta que: após passar pelo confessionário, Monique demonstrou estar confusa. A Analice, ela até se questionou: “Será que eu fiz [sexo]?”. O mínimo que deveria ser feito é mostrar o vídeo para Monique, fornecer atendimento médico/psicólogico e expulsar Daniel do programa. Mesmo assim, há todo estigma de assumir ser vítima de violência sexual em rede nacional. De acordo com o artigo 217-A do Código Penal:

Art. 217-A. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos:

Pena – reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos.

§ 1o Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência.

Não houve violência, constrangimento, nem grave ameaça. Houve aproveitamento de um momento em que ela não podia oferecer resistência. E sim, independentemente de penetração, é estupro. Basta ler a definição na Lei 12.015/09. E, principalmente, ela pode ter bebido, mas isso não justifica. Só para esclarecer: se ela não pode consentir, é estupro. Ela pode estar bêbada, pode estar desmaiada, pode ter passado mal. Não tem condições de consentir, se a outra pessoa resolver seguir adiante, é estupro. Espero que o Ministério Público tome providências e a que a família de Monique faça alguma coisa.

Acho muito estranha essa necessidade que as pessoas têm de justificar o estupro. A gente vê isso em todo caso que aparece: “Ah, mas ela estava de roupa curta? Ela estava bêbada? Ela estava drogada? Ela foi pra casa dele?”. Muito preocupante. Vamos fazer como no caso da pastora evangélica que foi demitida depois de ter sido estuprada por um fiel da igreja? Por que os chefes dela entenderam que ela foi estuprada porque quis? Por que não lutou e gritou o suficiente?

Parece que as pessoas acham que estupro ocorre somente quando um psicopata armado te aborda na rua e te obriga a fazer sexo com ele. Pois saibam que a maioria dos estupros são cometidos por pessoas conhecidas. Amigos, colegas, namorados, maridos, tios, pais etc.

Se uma pessoa esquece a porta de casa aberta e um ladrão entra e leva tudo, a culpa deixa de ser do ladrão? A pessoa pode ter sido descuidada, idiota, irresponsável, ter dado bobeira ou o que for, mas isso diminui a responsabilidade do ladrão? Não foi o ladrão que tomou a decisão de roubar? Por que a gente dá mais valor à violação do direito à propriedade do que à violação do direito da pessoa de decidir com quem quer fazer sexo?

Falar que tirar a responsabilidade dela por ter bebido é o mesmo que tirar a responsabilidade do motorista que bebeu e causou um acidente (como vi dizerem) é um absurdo tremendo. Ela não cometeu crime algum. Beber, ficar bêbada e ir dormir não é crime. Dirigir bêbado e estuprar são.

E, veja bem, não estou falando apenas do caso do BBB, estou falando de vários casos. Não assisto BBB, nem televisão tenho. Os comentários que ouvi em relação ao programa, já ouvi outras vezes como: “isso é fim de balada, coisa normal, se ela estivesse sóbria, quetinha, nada disso teria acontecido, procurou, achou, na minha opinião”. Muito medo de quem acredita que mulheres procuram alguém para violentá-las. É muito importante que alguma atitude seja tomada, porque há muitas mulheres violentadas no Brasil todos os dias e isso não pode se tornar rotina na televisão.

Portanto, caso você ache que: a mina do BBB bebeu muito, por isso foi estuprada e mereceu mesmo, por favor não chegue perto da nossa caixa de comentários. E vá ler outros posts que podem lhe ajudar a ver o absurdo que você está dizendo como: Isso não é um convite para me estuprar!!! ou Ninguém quer ser estuprada ou Estupro: o que é, como não fazer.

Caso você ache que: a mina do BBB não foi realmente estuprada, que fazer sexo com uma pessoa desacordada não é estupro, que usar esse termo é exagero, favor seguir as instruções acima.

Caso você ache que: o importante mesmo é falar mal do programa e esquecer que um CRIME foi testemunhado em rede nacional e uma mulher sofreu uma das piores violências que um ser humano pode sofrer na vida, favor seguir as instruções acima.

Caso você ache que: a Globo não tem qualquer culpa nisso (apesar de ter bombeiros e paramédicos à disposição na casa!), que a Globo não tinha qualquer obrigação de mandar imediatamente alguém tirar o cara de cima da mulher e chamar a polícia no mesmo minuto (e eles estavam cientes, pois desligaram a câmera logo e não há mais um único vídeo disponível na internet), favor seguir as instruções acima.

Muito obrigada pela colaboração.

*Este post contou com a colaboração de tweets e mensagens no facebook de Deborah Leão e Érika Pretes e uma mãozinha da Srta. Bia.

[+] BBB12: uma vomitadinha marota na mídia Global

[+] A cena do Big Brother é um problema do Brasil

[+] Estupro não é sexo

[+] Violência contra a mulher, até quando vamos ignorar?

[+] Deveria ser óbvio. Mas não é

[+] Eu não quero mais viver neste mundo

[+] A mídia que estupra

[+] O “Boa Noite Cinderela” do BBB

Petições:

- Globo Network: Take responsability for covering the rape aired in one of their shows

—–

Luma Perrete vive aprontando altas confusões com uma galerinha do barulho.

Compartilhe!Share on Facebook2,016Tweet about this on Twitter170Share on Google+21Pin on Pinterest0Share on TumblrEmail this to someone

Autoras Convidadas

Somos várias, com diferentes experiências de vida. A gente continua essa história do Feminismo nas ruas e na rede.

More Posts

Sobre: Autoras Convidadas

Somos várias, com diferentes experiências de vida. A gente continua essa história do Feminismo nas ruas e na rede.

109 Comentários para: “Violência sexual no BBB e muito machismo fora dele

  1. Sexo não consentido parece ser algo banalizado na cabeça das pessoas. Como disseram na lista, não é de hoje que novelas e filmes retratam cenas de violência sexual onde, na seqüência, a vítima se apaixona pelo agressor. Romantizam a problemática da Síndrome de Estocolmo como se 1) acontecesse sempre; e 2) não fosse um problema.

  2. Dizer que não foi estupro é no mínimo chamar a todos de idiota, e a Globo ao se omissa está concordando com essa violência… coitada dessa moça. encontrei esse link com o vídeo ainda disponível!

  3. Não assisto o programa, nunca gostei! Não entendo como pode o povo dar tanto ibope a esse tipo de programa, que estimula o individualismo e a competição, tão naturalizados na sociedade patriarcal e capitalista.
    Não me surpreende o fato das pessoas e principalmente das mulheres serem tratadas como produto, objeto, e tem que estarem a disposição dos homens da “casa”. Isso é fruto da sociedade que vivemos! Não assisti o vídeo, mas estou revoltada com o ocorrido e isso precisa ser apurado e esse bandido punido exemplarmente!!! Não se pode dar um minuto de sossego para essa emissora, que pôe “panos quentes” e transforma um ato horrível desses em caso de amor!
    Punição, punição e punição já!!!

  4. Nao duvido nada que a guria tenha sido coagida pra falar que foi “concensual”.
    A Globo consegue me enojar de tantas maneiras que só faltava essa – chamar estupro de “caso de amor”. É justamente esse tipo de atitude que perpetua a idéia de que mulher é SEMPRE culpada pela violência que sofre!
    Nojo dessa gente… mil vezes N-O-J-O!!!!

    • Sabe Fran,
      Talvez seria fácil derrubar a Globo nessa; eu ñ assisto tv, e nem sei qual seria o prêmio desse programa, soube disso por acaso por conta do Facebook, mas é só arranjar um bom advogado pra ela, que eu quero ver se a Globo seria capaz de comprar sua absolvição… a indenização dela pode ser milionária, pois a Emissora Globo testemunhou um fato gravíssimo de violência, em tempo real e não teve o mínimo de sensatez de impedir que isso ocorresse. Enfim, a situação é tão bizarra, que dá até pra imaginar que isso tudo foi tramado pra dar audiência, mas seja isso ou não,o fato foi indiscutivelmente infeliz, portanto a Emissora deve sim ser responsabilizada “diretamente” nesse caso, pois ela foi no mínimo NEGLIGENTE… sem destacar o fato de o crime ter sido veiculado em tempo real para todos aqueles que, infelizmente, enriquece cada vez mais essa porcaria de emissora… indignação pra mim não falta, mas não quero expor o “pré-conceito” que ainda tenho com o desenvolvimento cultural do nosso País; é lastimável

  5. COncordo a 100%. Melhor frase: “Beber, ficar bêbada e ir dormir não é crime. Dirigir bêbado e estuprar são.” Povo querendo justificar estupro porque ela tava bebada me embrulha o estomago.

  6. Não sei quem é pior neste caso: o cara que se aproveitou da menina ou a emissora. Quantas pessoas assistiram ao momento em que o cara estava em cima da menina e não fizeram nada em nome da audiência. Acho que o MP deve intervir agora.

  7. Pingback: Violência contra a mulher, até quando vamos ignorar? « TodasNós

  8. Mto bom o texto, pegou bem o X da questão.
    O final do texto é bem no estilo: vcs são coniventes, cúmplices, então não perca seu tempo que a gente quer conversar com pessoas civilizadas.

  9. Só um detalhe. Não precisa nem mostrar o vídeo pra moça. Explico.
    Em regra, nos crimes contra a liberdade sexual a ação penal é pública condicionada à representação do ofendido (quer dizer, a pessoa pode ou não dar início ao processo).
    Porém, se a vítima é menor de 18 anos ou pessoa vulnerável, a ação penal é pública incondicionada.
    Nesse caso do BBB, basta a notícia do crime – diretamente assistindo ao vídeo ou por alguém que faça uma denúncia formal -, cabe ao Ministério Público do Rio de Janeiro(local do fato) ingressar com a ação contra o agressor.
    É isso ai.

  10. Quanto mais eu leio sobre isso, mais nojo eu tenho. Não assisto tv. Soube desse caso pela net e infelizmente, tive o desprazer de ler comentários jogando a culpa nela. Odeio isso! Beber até ficar bêbada é decisão da pessoa, quantos homens bebem até ficarem inconscientes? Putz! Eu estou cansada de ler comentários divididos. Só tem um lado certo! O cara abusou dela e ponto! Por que as pessoas são tão idiotas a ponto de colocarem a culpa na mulher?

  11. Oiee..concordo plenamente com seu post, pra mim aquilo foi estupro sim, eu nao assisto BBB, acho uma bobeira sem tamanho, mas de vez em quando a gente escuta comentarios ou ve noticias da casa, eu vi essa noticio do estupro da Monike agorinha mesmo, eles deveriam espulsar o cara do programa, ja deveriam ter feito isso.
    Acho na verdade que deviam tirar esse programa do ar definitivamente, é inutil, só serve mesmo para as pessoas verem as baladas, o povo ficar muitoo bebado e fazer merda depois. Nao acrescenta em nada pras pessoas, só tem barraco naquela casa.
    Mas parabeéns pelo post e pelo blog, é otimoo *-*
    Beijiinhos

  12. Concordo plenamente!
    É um absurdo uma emissora de televisão passar a mão na cabeça de pessoas assim. Com certeza não foi a primeira vez que esse cara fez isso e, depois dessa, não será a última.

  13. Pingback: sobre o BBB e como eu gostaria de não comentá-lo… « Cookie Heart

  14. Revoltante!

    Eu acho que foi abuso sexual sim, e a Globo tentando esconder é só mais uma prova de que é uma grande manipuladora da população brasileira. Ressolver isso às claras e rapidamente seria a forma ética de poupar as pessoas e suas famílias.
    Como será para as famílias, sem poder ouvir a filha/ filho, dormir com essa questão?
    Porque na conversa o Boni não mostrou o vídeo a Monique? A que ponto chegamos! Eles podiam simplesmente colocar a “voz da consciência” para falar com o Daniel e Monique no quarto naquela hora. Se ela conseguisse responder, podiam continuar explorando (lamentavelmente) o ato em rede nacional.
    Tomara que ela possa ver o que aconteceu e que livre de coação possa dar sua opnião sobre o fato.

    Ao menos a polícia está investigando o fato.

    Que a justiça, tão desacreditada nesse país, possa prevalecer.

  15. Obrigada por sua ótima postagem, Luma! Não é à toa que aqui encontro o melhor artigo sobre o crime ocorrido.

  16. Adorei o post, muito bem escrito e concordo plenamente. Não assisto BBB e vi agora a reportagem sobre o estupro..que coisa horrivel…indignada aqui

  17. Bem que eu vi mesmo, antes da cena na cama, ela mandou ele sair de perto dela!
    Logo depois, mostra os dois na cama, ela realmente parecia desmaiada!

  18. Concordo em género, grau e número. Não vi as imagens porque não gosto do BBB, mas se a situaçao de passou como acima descrito, fico sem a menor dúvida que foi estupro/violação. O problema é que a pressão vai ser tão grande para a moça que ela mesmo vai dizer que foi consentido. A própria Globo não vai querer manchar o programa com uma situaçao delas. Infelizmente no Brasil as pessoas se preocupam mais se vai ter cerveja para o churrasco de final de semana do que com situaçoes gravissimas que ocorrem diariamente. Os maus tratos a mulheres é uma delas. E as pessoas preferem arranajr desculpas para amenizar essas situaçoes do que combate-las. Não conhecia este site/blog mas gostei muito do conteúdo.

    abraços
    Ricardo

  19. Pingback: Deveria ser óbvio. Mas não é. « Tâmara Freire

  20. Uma das coisas mais preocupantes que vi desse episódio, dentre muitas, foi o fato das pessoas não verem o acontecido como crime. Entre as que tem consciência que ali ocorreu um estupro, há aquelas que querem simplesmente que o participante estuprador seja expulso do programa. A hashtag no Twitter não é #Danielpreso, é #Danielexpulso. Uma mulher foi violentada em rede nacional e as pessoas pensam em expulsar o participante.