Fale com Veca e descubra seus babados

Todos os dias somos inundados por novos canais no Youtube. E, temos acompanhado cada vez mais mulheres usando essa plataforma para produzir conteúdo e nos aproximar de diferentes universos, promovendo uma grande variedade de maneiras de ser mulher e visibilizando nossa diversidade.

A Veca (apelido de Verônica) é uma dessas mulheres. Há algum tempo, pesquisando sobre projetos de mulheres com deficiência, conhecemos o canal: Fale com Veca. Por meio de financiamento coletivo foram produzidos 10 vídeos. Com muitas risadas e o sonho de trabalhar com o diretor espanhol Pedro Almodóvar, Veca nos leva para seu cotidiano, suas vivências, seus desejos e formas de encarar o mundo. Recentemente, ela lançou um novo canal: Babados da Veca. Decidimos entrevistá-la para que você também possa conhecê-la e descobrir como é legal conhecer uma pequena.

1. Nos vídeos divulgados em seu canal, você se chama e se refere a outras pessoas com nanismo como “pequenos”. Você pode falar mais sobre isso? É um meio de se identificarem ou de tirar o peso das palavras: anão e anã?

Então, quado estive na gringa pra fazer uns exames, descobri que lá eles se referem a nós, como “Litlle People”. Achei foférrimo e, não só eu como outros pequenos também adotamos esse termo, até por ser mais carinhoso!! Falar “anão”, não está errado, assim como falar Portador de Nanismo ou Déficit Agudo do Crescimento… ahaha mas esse é muito complicado, prefiro “Pequenos e Pequenas” mesmo!!!

2. Sendo uma mulher pequena, mais precisamente mini, você sente diferença nas oportunidades de trabalho como atriz? Como você se enxerga nesse mercado?

Sim!!! São sempre as mesmas propostas… Duendes, um dos 7 anões… é uó!! E piora pelo fato de eu ter essa pegada da comédia, né… Mas a boa comédia não precisa de estereótipos!! E não só como atriz… Porque também sou publicitária pra ajudar nas contas… E é a mesma coisa… Só oportunidades para preencher a cota de deficientes, muito triste!!

3. Trabalhando com arte, especialmente teatro, circo e audiovisual, você pode falar sobre seus objetivos? Há um desejo de ressignificar sua imagem na sociedade e também em como as pessoas com nanismo foram definidas pela história?

Sim e muito!! Minha missão é mostrar pra sociedade que somos pessoas normais, como qualquer outra… Pago contas e muitas, tenho CPF, voto, beijo, transo… Vou presa! Nada muda, é tudo igual, só que somos mais reduzidos!!

4. Sempre em seus vídeos você conta o que as pessoas fazem e falam sem levar em conta sua autonomia. Como você define essa questão do preconceito com pessoas com nanismo? E você tem sugestões ou propostas do que poderia ser feito para que a sociedade mude em relação a isso?

Acredito que a informação é a melhor arma contra o preconceito!!! Então, mergulhei nessa pra aproximar a sociedade da gente!! No episódio #6 da websérie “Fale com Veca” temos o “Manual do Amigo do Pequeno” que fala sobre essas questões e com exemplos do nosso dia dia, é bem bacana, leve e super divertido!!!

5. Você pode falar um pouco sobre o desejo de trabalhar como Almodóvar? Por que os filmes dele te encantam? Quais seus preferidos? Quais personagens te marcaram? É comum as pessoas o apresentarem como um cineasta sem preconceitos, mas ele também é visto como exótico, o que te atrai?

O Almodóvar… Um gênio!! Adoraria ser uma de suas personagens, de mulheres marcantes, poderosas, cheias de atitude, vivendo as bizarrices da vida de uma forma nua e crua!! O filme que me marcou foi o ‘Fale com Ela’… Minha vida mudou, não acreditei que alguém tivesse a capacidade de ver o mundo dessa maneira, escrever e dirigir isso, gente!!! Amaria ter sido a Pepa do ‘Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos’, muito loca no seu gazpacho com rivotril… ahaha… Ele è incrível!!

6. Como foi a repercussão do crowdfunding e do canal Fale com Veca? Quais respostas você recebeu do público? Houve uma ampliação da sua plateia?

Foi tudo lindo, muitos amigos entraram nesse sonho junto comigo… E fiz muitos mais tipo 2 mil, muito amigo… Adoro!!!

7. O próximo canal: Babados com Veca, você pode falar um pouco sobre o que vai ser e quais as diferenças?

Ah vai ser outra pegada… Tipo eu falando, né… Doida, dando mil dicas, ajudando os outros, fofocando, dando recados… Vai ser só babado ali… Porque onde tem um babado, pode me chamar!! Já estamos no YouTube da uma bizoiada, dá uns likes…. Se inscreve… Dá palpites…

*Créditos da imagem em destaque: Bianca Vasconcellos.

Autor: Blogueiras Feministas

Somos várias, com diferentes experiências de vida. Somos feministas. A gente continua essa história do feminismo, nas ruas e na rede.