Um pilar foi destruído: me apaixonei por uma mulher.

Foto de Joe St.Pierre no Flickr em CC, alguns direitos reservados.

Texto de Thays Ricarte. Confesso que desde adolescente me interessei por garotos. Nunca passou por minha cabeça ter uma relação intima com mulheres. Então, um dos pilares da minha vida, minha sexualidade estava definida, intocável, inabalável. Podemos dizer que até blindada… Não digo que o que senti por eles foi Continue Lendo →

Minha mãe morreu de aborto. Eu tinha 3 anos e ela 21.

Imagem de Alvin Booth da série Osmosis.

Recebemos o relato de Magnólia sobre sua experiência pessoal. Publicamos porque sabemos que muitas pessoas passam pela mesma situação e o que mais vemos são críticos mais preocupados em julgar os motivos do que realmente ajudar. Aviso: no Brasil, o aborto só é permitido por lei em casos de estupro, Continue Lendo →

Dou para quem quiser, mas não para qualquer um

Foto de Kamakshi Sachidanandam no Flickr em CC, alguns direitos reservados.

Texto de Bia Cardoso. Na adolescência começa a pressão para transar. Ser virgem ainda é moeda de troca em nossa sociedade. Seja para mostrar-se uma pessoa pura e superior que se guarda para o casamento, seja para mostrar-se alguém super moderno e descolado, que não é mais “virjão”. O momento Continue Lendo →

Notas sobre (in)visibilidades lésbicas na TV aberta do Brasil

Clara (Giovana Antonelli) e Marina (Tainá Müller) se casam na novela "Em Família" (2014).

Texto de Lettícia Leite com colaboração de Bia Cardoso. Já vi muita televisão aberta nesta vida. Porém, como há um certo tempo não vivo no Brasil, atualmente pouco acompanho o que se passa na televisão, especialmente no que diz respeito ao conteúdo dito de entretenimento que compõe a programação dos Continue Lendo →

Marcha das Vadias de Curitiba – 2014

Marcha das Vadias Curitiba/PR - 2014. Foto de Renata J. Sembay no Facebook.

No sábado, dia 05 de julho, aconteceu a 4° Marcha das Vadias de Curitiba. Uma Marcha subversiva e comprometida com o combate de todas as formas de preconceito e discriminação, que não acredita na exclusão e valoriza toda forma de viver. Publicamos aqui textos que refletem essa atitude combativa e Continue Lendo →

Salto alto e uma bolsa na mão: seja linda sendo sem vergonha no Brooklyn

madonna_denise_tarja

Texto de Denise Jolly. Tradução de Bia Cardoso. Publicado originalmente com o título: ‘High Heels & a Hand Bag: BE BEAUTIFUL Goes SHAMELESS in Brooklyn by Denise Jolly’ no tumblr do projeto ‘The Body Is Not An Apology’ em 20/05/2014. Era quinta-feira à tarde quando eu saí do táxi usando Continue Lendo →

Manifesto de Repúdio ao Racismo na PUC Campinas

manifestoracismo_puc

Hoje, 13 de maio, não é um dia de comemoração. É um dia para denunciar a farsa da abolição da escravidão no Brasil, a farsa da democracia racial baseada na miscigenação. É um dia para apontar o racismo velado e a continuidade da discriminação sistemática da população negra no país. Stephanie Ribeiro Continue Lendo →

Launa: um romance feminista

Capa do livro 'Launa' de Gabriela de Andrade Rodrigues, 2013.

Texto de J. Oliveira e Maria Gabriela. Launa é o romance lésbico e feminista de Gabriela de Andrade Rodrigues. De acordo com Gabriela, ela escreve para tentar entender a vida: Desde muito pequena, mantinha cadernos e diários com minhas observações e aflições. Com o o tempo, tive vontade de aliar Continue Lendo →

Movimento feminista sofre perseguição na Turquia

Mulher fala em megafone durante protesto em Istambul, na Turquia. A manifestação ocorre em virtude do Dia Internacional da Mulher. Foto de Ozan Kose/AFP.

Texto de Maíra Kubik Mano. O Dia Internacional das Mulheres têm sido uma data de reafirmação não apenas da luta contra a opressão, a violência que persiste e a desigualdade cotidiana, mas também da multiplicidade dos feminismos. Insistimos que somos muitas, com pontos de vista diversos e perspectivas de luta Continue Lendo →

Dia das mulheres? De quais mulheres?

Marcha 8 de março, Curitiba - 2013. Foto de Lara Schip no Facebook.

Texto de Thayz Athayde. Judith Butler, em seu livro ‘Problemas de Gênero – Feminismo e Subversão da Identidade’ (2003 ), lança uma pergunta para o feminismo: afinal, de que mulheres estamos falando? Conseguimos falar de todas as mulheres? Todas as mulheres estão falando? Quem são as mulheres que são sujeitos do Continue Lendo →