Em defesa da Lei 12.845/2013 e do aborto legal
Copa pra quem?
Vadias e Vândalas
Onde estiveram as mulheres na Copa do Mundo?
O vagão da segregação
A sexualidade feminina em Game of Thrones
Notas sobre (in)visibilidades lésbicas na TV aberta do Brasil

O vagão da segregação

Vagão de metrô exclusivo para mulheres no Rio de Janeiro. Foto de Metrô Rio no Flickr.

Texto de Jessica Romero. Assembleia aprova vagão exclusivo para mulheres no metrô de São Paulo. Não me considero uma pessoa que entende de política. Mas não precisa ser muito inteligente para se decepcionar com essa notícia, especialmente quando há quem comemore e diga que é uma vitória “em nome das Continue Lendo →

Copa pra quem?

Policial chuta manifestante durante protesto na Saens Peña (RJ). Foto de Marcelo Piu / Agência O Globo.

Texto de Bia Cardoso e Jussara Oliveira. Acabou a Copa do Mundo no Brasil e muitos se perguntam: qual o legado de um mega evento como esse? Entre vários, um que vimos com toda força é a coerção do estado policial. A polícia e o exército estiveram nas ruas do Continue Lendo →

Onde estiveram as mulheres na Copa do Mundo?

A jogadora Marta inaugura o Espaço Futebol para Igualdade com a exposição 'Mulheres em Campo: Driblando Preconceitos'. Foto de Fernando Frazão/Agência Brasil.

Texto de Bia Cardoso. A Copa do Mundo de 2014 é um evento do futebol masculino, mas foi visível a presença constante em número e empolgação das mulheres. Nos estádios, nas ruas, na organização ou na cobertura jornalística foi fácil vê-las. Porém, senti falta de ver Marta, eleita cinco vezes a Continue Lendo →

Eu escolhi não julgar

Jogador David Luiz. Foto: CEDOC/RAC - Planeta Esporte.

Texto de Luciana Nepomuceno. O jogador David Luiz escolheu esperar. Foi só a notícia ser publicada para pessoas diversas começarem a zombaria. Momentos como esse sempre me lembram da necessidade de separar a crítica estrutural do julgamento individual. Quando lutamos contra um padrão de beleza que incita à magreza, não Continue Lendo →

Não basta “Dizer não ao Racismo”

Jogadores de Brasil e Colômbia seguram o banner da campanha "Say no to Racism" da FIFA, antes do jogo. Foto de Lars Baron/ Getty Images.

Texto de Silvana Barbara G. Da Silva. Depois dos muitos casos de racismo presenciados no futebol, para esta Copa do Mundo a FIFA resolveu se comprometer com a redução destes casos e organizou a campanha intitulada “Say no to Racism” (Diga não ao Racismo). Mas, infelizmente, pouco esta “campanha” de Continue Lendo →

Vadias e Vândalas

Marcha das Vadias protesta a favor da liberdade da mulher e contra o machismo em Curitiba/PR. Foto de Vagner Rosario / Futura Press.

Texto de Thayz Athayde. Em 2011, quando a Marcha das Vadias começou, os argumentos contra eram, basicamente, os mesmos de hoje: se você procura por respeito, por que sair sem camiseta e se intitular vadia? Mesmo com os debates das Marchas das Vadias afiadíssimos nas redes sociais, esse discurso do Continue Lendo →

Orange Is The New Black: a novidade feminista?

Imagem de divulgação do seriado Orange Is The New Black do Netflix.

Alerta de spoiler! Esse texto revela informações sobre as temporadas do seriado Orange Is The New Black. Gosto muito do seriado Orange Is The New Black, que teve a estreia de sua segunda temporada no início de junho, no serviço Netflix. A trama mistura drama e comédia ao mostrar o Continue Lendo →

Marcha das Vadias de Curitiba – 2014

Marcha das Vadias Curitiba/PR - 2014. Foto de Renata J. Sembay no Facebook.

No sábado, dia 05 de julho, aconteceu a 4° Marcha das Vadias de Curitiba. Uma Marcha subversiva e comprometida com o combate de todas as formas de preconceito e discriminação, que não acredita na exclusão e valoriza toda forma de viver. Publicamos aqui textos que refletem essa atitude combativa e Continue Lendo →

Carta aberta à vadiagem BH

Marcha das Vadias de Belo Horizonte/MG em 2013. Foto de Túlio Vianna no Facebook.

Por Adriana Torres, Cynthia Semíramis, Débora Vieira e Renata de Oliveira Lima. Desde 2011 construímos e participamos da Marcha das Vadias de Belo Horizonte em uma perspectiva feminista, polifônica, pautada e conduzida por mulheres, com ajuda e apoio de homens. Nosso interesse sempre foi o combate ao senso comum que Continue Lendo →

Gosto não se discute, violência sim

Marcha das Vadias de João Pessoa/PB em 2012. Foto de Thercles Silva no Facebook.

Texto de Beatriz Beraldo. Gosto, como dizem, não se discute. Eu, por exemplo, não gosto de mocassim embora saiba fica muito bem em algumas pessoas. Por outro lado, amo um vestido velho e desbotado que toda a minha família faz torcida para que vire pano de chão. A verdade é que Continue Lendo →