Apimentando um pouco as coisas por aqui

Texto de Danielle Cony.

Hoje eu vou falar de um assunto picante. Pornografia. Eu, sinceramente, acho que a pornografia é importante. E é tão importante que faz parte da humanidade desde sua concepção. O que não concordo na pornografia comercial (sim, pois há pornografia independente) é o fato dela ser misógina. A mulher, embora seja a “estrela” do filme, está resumida a dar prazer ao homem. A mulher da pornografia não é uma mulher. É um objeto construído que representa a satisfação plena do homem, ou seja o seu desejo, a sua sexualidade não interessa.

Quantas vezes você viu uma mulher de fato sentir prazer num filme pornográfico? Ou possuir dúvida? Ou agir como uma mulher agiria? O problema da pornografia comercial é que a mulher é retratada pelo pênis e assim como a publicidade isso tem uma representação muito nociva a sociedade.

Ainda vivemos muitos tabus em relação a nossa sexualidade e boa parte da pornografia ainda exerce um modelo “educador” de experimentação e conhecimento do corpo. O problemático é que a sociedade mudou, mas seus modelos pornográficos não. Então, a mulher só possui a função de causar prazer e, de fato, sua expressão sexual fica em segundo plano. Além disso, a pornografia comercial incentiva a violência contra a mulher. É muito comum cenas de estupro ou de sexo sem concessão. Um jovem influenciável na construção da sua sexualidade tende a representar os mesmos esteriótipos quando estiver com uma parceira.

O grande problema dessa indústria é que a mulher não participa do processo de produção executiva, nem está na direção dos filmes. A indústria cinematográfica de uma forma geral é um clube do bolinha. E se não há representação feminina na concepção dos filmes, como haverá uma perspectiva de olhar feminino?

Então, para um prazer feminino (porque sim, mulher consome pornografia) e para educação sexual masculina, venho divulgar o material da Erika Lust que procura realizar um cinema independente pornô-feminino com qualidade. Uma agenda feminista na pornografia.

A diretora e produtora sueca Erika Lust faz filmes de sexo em que as mulheres são protagonistas e público-alvo: “Quero lutar pelo direito de ver um bom filme de sexo”. Foto de Mireya de Sagarra/Folha de São Paulo.

Ela tem um manifesto na interntet e recomendo fortemente que assistam seus filmes. É realmente uma perspectiva feminina pornográfica sobre sexualidade.

Assim como na indústria cinematográfica, de uma forma geral, acho necessário reduzir o olhar para o cinema independente. Raro são os filmes da indústria realmente são interessantes. Faz algum sentido perder tempo vendo algo que você já sabe o final? O mesmo conceito vale para a indústria da música e d cinema pornográfico. O melhor da indústria cultural está nos movimentos independentes.

***

Segundo Erika Lust, os principais clichês da indústria pornográfica (vesão original aqui), são:

1. Mulheres usam salto alto na cama;

2. Homens nunca são impotentes;

3. Quando se trata de preliminares 10 segundos é mais do que satisfatório;

4. Se uma mulher for pega se masturbando por um homem estranho, ela não gritará com embaraço, mas insistirá em fazer sexo com ele;

5. Todo homem tem pelo menos um litro de esperma quando goza;

6. Se há dois homems eles batem as mãos em sinal de “valeu” (“high five”) e a mulher não acha desprezível esse ato;

7. Mulheres novas e belas se divertem ao fazer sexo com homens feios de meia-idade;

8. Mulheres sempre tem um orgasmo quando o homem goza;

9. Sexo oral no homem é o suficiente para excitar uma mulher;

10. Todas as mulheres gritam (e são barulhentas) na cama;

11. Os seios não são reais;

12. Penetração dupla faz a mulher sorrir;

13. Homens asiáticos não existem;

14. Nem homens com pênis pequeno;

15. Há uma tentativa de roteiro com enredo;

16. Todas as mulheres adoram que batam em suas bundas;

18. Enfermeiras chupam seus pacientes;

19. Homens sempre colocam seus pênis para fora, sempre excitados;

20. Quando uma mulher encontra seu namorado com outra, ela fica apenas irritada por alguns segundos, antes de fazer sexo com os dois;

21. Mulheres nunca possuem dores de cabeça ou menstruação;

22. Quando uma mulher chupa um pênis é importante que ele lembre-a dizendo “— Chupe” (Suck it);

23. Bundas são limpas e deliciosas;

24. Mulheres sempre olham de forma surpresa quando um homem abre sua calça e encontram um pênis ali;

25. E finalmente, homens nunca precisam implorar pois toda mulher sempre está excitada.

Essa lista demonstra o quanto as mulheres de fato são esquecidas na indústria pornô.