Meu feminismo e a nossa liberdade

Texto de Danielle Cony.

Percebo que a maioria dos homens se arrepiam quando digo que sou feminista. Ok, alguns são altamente machistas e possuem idéias retrógradas e não vão tentar entender que possuem privilégios. Para eles o mundo é assim. A vida deu todas as oportunidades, então porque iriam lutar por algo que não interessa? Eu diria. Sim, essa luta também te interessa.

Então… O feminismo luta pela a igualdade de direitos. Ele também luta para que você tenha o direito de sensibilizar onde e a hora que você quiser. O feminismo não é opressor como muitas pessoas pessam. O feminismo quer dar voz ao gênero. O machismo é que opressor, impede a mulher de se desenvolver, constrói uma obrigatoriedade de violência e agressividade ao homem. Quem me parece impositivo nessa história? Em outras palavras, os homens deveriam ser feministas porque o machismo também oprime os homens.

Então meu caro colega, passemos a refletir sobre sua tragetória. Lembra-se quando você era criança e seu cachorro querido morreu (ou talvez alguém muito próximo da família)? E você sentindo todas as dores do mundo foi tolhido de chorar porque “aquilo não era coisa de homem”? Quem te frustrou? O machismo ou o feminismo?

E quando você tinha uns 10 anos? E sofreu bullying na escola, porque seu cabelo era comprido ou porque usou uma blusa engraçada (ou por qualquer motivo irrelevante). Quem te frustou? Quem te chamou de “florzinha” foi um amigo seu machista agressivo ou foi uma menina feminista?

E quando você se tornou pai? E percebeu que sua filha sofreria exclusão e violência no dia-a-dia. De que sociedade você questionou essa inserção? De uma sociedade iguálitaria de direitos ou de uma sociadade que oprime o gênero?

E quantas e quantas vezes meninos precisam se explicar? Explicar suas atitudes, os seus gostos, o medo de algum rótulo, alguma brincadeira de mal-gosto e o medo de se tornar “chacota”. Diga-me, você não está cansado disso? Quem criou isso? Foi o feminismo ou o machismo vigente?

Então vamos esclarecer, que ao contrário do que muita gente pensa, as feministas (mesmo as mais radicais) não querem os homens exterminados. Feministas querem liberdade. E entenda de uma vez que a minha liberdade não é a sua prisão. A minha liberdade é a minha autonomia, assim como a sua também. A luta feminista é contra o machismo e não contra o homem.

E agora? Pronto para aderir a nossa luta?