Onde está o seu machismo?

Texto de Thayz Athayde.

Ontem, fiquei sabendo de algo super chato no trabalho. Pedi permissão para postar sobre isso e ela deixou, pois é algo que devemos batalhar contra.

A responsável pelo Departamento Pessoal da empresa em que trabalho tem uma irmã gêmea e ela trabalha em uma área operacional, onde existem 5 mil homens e 100 mulheres. Não, não é somente esse o problema. O problema é o machismo maquiado que aconteceu lá. Aí vai a historinha:

Minha irmã passou mal na segunda-feira e dentro da Usina existem 5 ambulâncias, ela procurou uma delas para ser atendida. Ela tem pressão alta e ficou preocupada. Para fazer o atendimento, o enfermeiro fechou a porta da ambulância. Alguns minutos depois ela descansou um pouco e voltou a trabalhar. No outro dia, todos os homens da obra começaram a falar que ela tinha dado em cima do enfermeiro e feito sexo com ele, ali mesmo na ambulância. Toda vez que ela passa na frente deles, tem que agüentar piadinhas, falando que ela também tem que dar pra eles. O Recursos Humanos da empresa parece que vai mandá-la embora, segundo eles há prova de que tudo aconteceu. A minha irmã nunca faria isso, além de casada, ela é uma mulher muito tímida e sensata e ela está arrasada com tudo isso, se sentindo humilhada, tendo que agüentar piadinha e ainda sendo pressionada pela empresa. Não entendo o motivo de tudo isso, uma fofoca virou uma confusão imensa. Ela não pode contar pro marido, ele é muito ciumento, capaz de fazer algo com ela. Não sei o que fazer.

Quando ouvi essa história, a primeira coisa que perguntei é: e se fosse um homem na ambulância com uma mulher? A enfermeira seria a puta da história e o homem obviamente seria o garanhão, é isso?

Eu me sinto impotente nesses casos e me pergunto: o que fazer? Ir na empresa e falar: vocês não entendem o quanto estão sendo machistas? Provavelmente vão me achar louca.

Esse texto não vem para trazer respostas e sim perguntas: até quando teremos casos assim e o que fazer para mudar isso? Está mais do que na hora de termos uma atenção sobre essas mulheres que sofrem preconceitos todos os dias e não tem nenhum apoio.

E o marido, uma das poucas pessoas que poderia apóia-la, provavelmente bateria nela ao ouvir essa história. E ainda dizem por ai que machismo só existe no Islã.