Reforma do Código Penal: o aborto, de novo.

“Quero deixar claro de entrada que não entendo de leis e que guardo, como mulher, certa desconfiança a priori para com  justiça que estas leis me deveriam garantir. Não sei imaginar uma sociedade sem leis e, no entanto, não consigo realizar essa operação de redução da vida, de redução das histórias pessoais, que é necessária…