A página da história que as brasileiras estão escrevendo

Texto de Adriane Rampazzo para as Blogueiras Feministas. Há 8 meses acompanho, de longe, a efervescência do Brasil. Se é verdade que de longe se consegue ver e perceber melhor a vida de todos os dias, tanto melhor quando o observador, ainda que geograficamente distante, continua muito próximo - e talvez mais do que antes…

O carnaval de Berlim: entre festa popular e culto ao exótico

Texto de Tai Linhares para as Blogueiras Feministas. “Vamos lá, vamos fazer bonito. Estou orgulhosa de vocês!”, todos batem palmas após as palavras de motivação da coordenadora de um dos grupos que participa pela primeira vez do Carnaval das Culturas de Berlim. Mesmo sem nenhum apoio financeiro, a associação dedicada a falantes da língua portuguesa…

O cinema, minha subjetividade e Leila Diniz

Sempre andei sozinha. Me dou bem comigo mesma. Leila Diniz O cinema é um espaço mediador da minha subjetividade e, acredito, da de uma porção de outras pessoas. Há personagens e/ou atrizes fundamentais na forma como interajo no mundo, como tomo decisões, como decodifico comportamentos e, até, como me relaciono. Volta e meia eu me…

Como manter um homem loucamente apaixonado

Texto de Maíra Avelar. Hoje vou explorar um último aspecto que me chamou a atenção na reportagem da revista Focus. Trata-se do livro “Os segredos das mulheres brasileiras para manter um homem loucamente apaixonado”. Ri alto quando li o título. Porque, sabe? Ninguém se separa no Brasil. Basta ser brasileira para saber manter um homem loucamente…